Zumbido no ouvido: causa, diagnóstico e tratamento para combater esse sintoma

Zumbido no ouvido causa, diagnóstico e tratamento para combater esse sintoma

O zumbido no ouvido é um sinal para o seu corpo de que algo não está bem com sua saúde sonora 

Se com certa frequência você escuta um barulho alto e incômodo, talvez parecido com o som de um apito, um chiado alto, estalos ensurdecedores ou até mesmo algo parecido com o som de uma cigarra, é melhor procurar um médico, pois você pode sofrer de “zumbido no ouvido”. 

O zumbido no ouvido, também conhecido como tinnitus ou acúfeno, provém de um barulho estranho e incômodo agudo, que se apresenta como o sintoma de alguma doença, infecção ou até mesmo como o início de uma possível perda auditiva

Inicialmente o barulho pode ser confundido como um som normal, visto que parece “imitar” sons comuns como o de apitos, campainhas, cliques e estalos constantes ou outros tipos de chiados e ruídos. Em alguns casos, o zumbido no ouvido pode se apresentar com menor intensidade e em poucas vezes, podendo ficar ‘inverte’ por um longo período de dias entre uma crise e outra. Já em casos mais complicados, o zumbido pode se intensificar de tal forma que se torne quase impossível viver uma vida normal e fazer atividades comuns no dia a dia e é antes disso, enquanto ele está moderado, que é recomendado procurar a ajuda de um profissional da área. 


O que causa o zumbido no ouvido?

afinal o que é zumbido no ouvido

O zumbido no ouvido é um sintoma do início de alguma doença, portanto, ele é um alerta ao corpo para que a pessoa perceba que algo não vai bem com a sua saúde sonora. Na maioria das vezes, ele se apresenta em idosos acima de 60 anos que já possuem alguma queda de perda auditiva, podendo se tornar cada vez mais frequente sem o tratamento necessário e o uso de aparelhos auditivos corretos.

Apesar de se manifestar com maior frequência em pessoas de idade mais avançada, o zumbido no ouvido pode vir a aparecer por diversas situações, sendo elas:

  • Distúrbios circulatórios;
  • Lesões nos ouvidos; 
  • Perda de audição por envelhecimento;
  • Exposição constante a fortes ruídos;
  • Irritação do tímpano; 
  • Consumo excessivo de cafeína;
  • Escutar música em volume muito alto no fone de ouvido;
  • Acúmulo de cera no ouvido;
  • Uso exagerado de medicamentos como anti-inflamatórios, antibióticos e diuréticos; 
  • Estresse e depressão;
  • Ou doenças como tireoide, labirintite, cardíacas ou tumores no cérebro ou no ouvido interno. 


Como é feito o diagnóstico do zumbido no ouvido?

Como é feito o diagnóstico do zumbido no ouvido

Se você apresentar esse sintoma, deve procurar um médico otorrinolaringologista o mais rápido possível. Somente ele pode comprovar o zumbido e também diagnosticar a causa do problema, que vai dar início a um tratamento mais preciso e eficaz. 

Antes de fazer o diagnóstico ao paciente, o médico irá realizar alguns exames padrão como:

  • Exame de audiometria, que mede o grau de audição da pessoa e mostra o quanto o seu ouvido é eficiente na captação e identificação de sons;
  • Testes de movimento, que fazem com que o paciente mova algumas partes do corpo de formas diferentes, que podem fazer com que o zumbido aumente na sua intensidade; 
  • E o teste de imagens, se o médico otorrino achar necessário o uso de exames mais aprofundados.

Como é feito o tratamento para o zumbido no ouvido?

Como é feito o tratamento para o zumbido no ouvido

Tratamentos clínicos e naturais podem ajudar a combater ou eliminar o zumbido no ouvido 

Sendo um sintoma bastante comum, as vezes ele é tratado de forma simples e rápida pelo médico. Se a causa for o acúmulo de cera no ouvido, por exemplo, é possível que apenas uma sessão para a remoção da cera  e o uso de antibióticos para tratar possíveis infecções no ouvido possam ser suficientes para acabar com o problema. 

Agora se o sintoma provém de uma doença mais grave ou o paciente demorou demais para verificar a causa do zumbido, agravando sua intensidade, o tratamento para eliminar o sintoma ou somente amenizá-lo, pode demorar um pouco mais e ser mais detalhado e caro como: 

  • Uso de aparelhos auditivos de alta ou baixa intensidade; 
  • Uso de antibióticos mais fortes e diários para ajudar a diminuir a intensidade do zumbido;
  • Terapia de som, que é um tratamento feito pelo próprio medito, com a emissão de ruídos brancos através de aparelhos que ajudam a diminuir a intensidade e percepção do zumbido;
  • Uma alimentação equilibrada com nutricionista regada por muita receita com cebola, alho e manjericão, antibióticos naturais para ajudar na limpeza do canal do ouvido infeccionado, inflamado e irritado;
  • E ficar o mais longe possível de ruídos, músicas altas no fone de ouvido. 


Caso você tenha ficado com alguma dúvida ou deseje obter mais informações, entre em contato com a Ouviclin!