Você sabe o que são surdos oralizados?

Você sabe o que são surdos oralizados

Inclusão é sempre uma pauta em questão, mas para que ela seja efetiva ainda existem muitas barreiras, sendo que a principal delas é a falta de informação. Falando especificamente em surdez, um dos principais mitos é que todo surdo também é mudo e se comunica pela Linguagem Brasileira de Sinais (Libras). Ledo engano, existem muitos tipos de deficiência auditiva. 

É verdade que a Libras foi reconhecida como segundo idioma oficial do Brasil, o que com certeza é um grande passo rumo a diminuição das diferenças, mas ela não é a solução para todos os surdos.

Os surdos oralizados 

Nem todo surdo nasceu com a deficiência, existem também os que perderam a audição ao longo da vida depois de adquirir a fala pela audição.

Quando alguém sofre essa perda em grau leve, moderado ou até com alguma severidade, muitas vezes a solução pode ser encontrada em avançados aparelhos auditivos que corrigem o problema sem afetar a vida social da pessoa.

No entanto, existem casos de profundidade severa, onde já não é mais possível resgatar a audição com aparelhos, em que a pessoa fala normalmente e compreende o que está sendo dito através da leitura labial, a quem refere-se como surdo oralizado

A grande dificuldade de socialização para os surdos oralizados está exatamente no fato de que eles, na maioria das vezes, não falam a língua de sinais e nem conseguem compreender a sua língua nativa, que no caso do Brasil é o português, sem determinadas condições. 

Como promover a inclusão dos surdos oralizados

O surdo oralizado não precisa de tradução para entender o português, por isso em vídeos a solução mais simples é incluir legendas.

Da mesma forma, um surdo oralizado não necessita de um intérprete de Libras para compreender uma aula, discurso ou palestra, ele precisa apenas de uma posição em que possa visualizar o tempo todo o locutor e que ele fale de frente para que seu movimentos labiais sejam passíveis de leitura. 

Novos caminhos

Hoje também existe uma nova alternativa para os surdos oralizados que não conseguem se beneficiar de aparelhos convencionais: o implante coclear. No implante, um aparelho especial é inserido parcialmente por cirurgia, reproduzindo artificialmente a estimulação do som natural, além de possuir um componente externo, que devolve parte da audição para um grande número de implantados.

O mais importante é que, independente do nome, saber reconhecer, saibamos respeitar e fazer o possível para melhorar a qualidade de vida de todos que sofrem de deficiência auditiva, deixando de lado a negligência e dizendo sim a inclusão. 


Saiba como identificar e tratar a surdez unilateral