Aparelhos para surdez: entenda como ele se adapta ao ouvido

Entenda como os aparelhos para surdez se adapta ao ouvido

A surdez é causada por vários motivos e pode atingir diferentes áreas do ouvido

O ouvido é uma parte pequena do nosso corpo, porém o seu tamanho não influencia na sua complexidade. É uma parte de extrema importância para a concentração e captação de sons.

Para entender o funcionamento do ouvido, o dividimos em três partes: orelha externa, orelha média e orelha interna. O funcionamento do ouvido acontece da seguinte maneira: chegando a onda sonora ao sistema auditivo, o tímpano irá vibrar, e consequentemente, também irão os três ossículos. Essas vibrações então serão transmitidas por meio de impulsos nervosos ao cérebro que “decodificará” o som.

Com essa divisão é possível entender a causa da perda auditiva que acontece em cada parte, e também identificar o melhor aparelho para cada nível de surdez. Quando falamos sobre as características de uma perda auditiva, o correto é classificarmos de acordo com seu tipo, podendo ser condutiva, sensorioneural ou mista. Quanto ao grau, a classificação pode ser: leve, moderada, severa ou profunda. O uso de percentuais só é válido para medir acertos e erros em testes de fala, que chamamos de discriminação. Portanto, é errado dizer “perdi 60 ou 70% da audição”.

Sabendo de todos esses detalhes que influenciam na audição, existem vários tipos de aparelhos de surdez. Esses aparelhos melhoraram o sentido da audição e dão uma qualidade de vida muito melhor para o usuário.   



Aparelhos para a surdez condutiva 


A surdez condutiva surge de problemas que ocorrem na orelha externa ou média. Um dos casos mais comuns é a obstrução do canal externo do ouvido, geralmente causado por excesso de cera. Outras causas podem ser infecção no canal do ouvido externo, perfuração e ruptura do tímpano, orelhas atrofiadas, cisto, tumores ou objetos estranhos no canal do ouvido.

A orelha externa é responsável por reunir e enviar o som até o tímpano. Também é o que nos permite diferenciar de onde vem o som e sua intensidade, ou seja, se está fraco ou forte, agudo ou grave. É onde ocorre a formação de cera, com o intuito de mantê-lo úmido e limpo, evitar a entrada de microrganismos e consequentemente infecções que possam prejudicar a audição.

Na maioria dos casos de surdez condutiva o tratamento pode ser realizado em consultório com a ajuda do médico, sem precisar recorrer aos aparelhos auditivos ou de surdez.


Aparelhos para a surdez sensorioneural


A surdez sensorioneural pode ser causada ao contrair caxumba, meningite, doença no sistema nervoso, doença de ménière ou outras enfermidades. Esse tipo de perda auditiva também acontece nos casos em que foi feito uso de certos tipos de medicamentos, especialmente aspirina,  cisplatina, quinine, antibióticos estreptomicina e gentamicina.

A deficiência auditiva sensorineural pode também ser transmitida pela mãe  durante a gravidez, caso ela tenha contraído rubéola, ou se o bebê nasceu com o peso abaixo da média. A surdez sensorioneural acontece na orelha média, inicia-se no tímpano, e é responsável por transferir as vibrações das ondas sonoras da membrana timpânica para a orelha interna. 

A orelha média também promove a comunicação com a rinofaringe, canal onde acontece a regulação da pressão, como ocorre quando subimos ou descemos a serra. Os aparelhos de surdez indicados para esses casos vai depender do grau, se for leve, moderado, severa ou profunda. Mas nunca deve-se abrir mão do uso dos aparelhos auditivos e do tratamento correto.


Aparelhos para a surdez mista


A surdez mista é uma soma das duas causas anteriores. Esse nível de surdez se condiciona na orelha interna, também chamada de labirinto. Tem um importante órgão responsável pela audição: a cóclea. Aqui é gerado o impulso nervoso que é transmitido ao nervo auditivo e na sequência ao centro de audição no córtex cerebral. 

O tratamento para a surdez mista deve ocorrer com acompanhamento médico, intervenção cirúrgica, implantes ou, a solução mais comum, que são os aparelhos auditivos. Claro que o indicado é sempre procurar um especialista para conduzir de modo correto o tratamento da surdez mista.


Clique aqui e leia sobre A vida depois dos Aparelhos Auditivos