Perda Auditiva: como funciona o tratamento?


As causas da perda auditiva são as mais diversas possíveis: exposição a ruídos intensos  por longo tempo, inflamações auditivas, envelhecimento, dentre tantas outras. Por isso, o diagnóstico é tão importante e determinante para o tratamento de pacientes com dificuldade auditiva. Conheça alguns dos tipos de perda auditiva e como funciona o tratamento para cada uma delas.

Perda Auditiva tem cura?  

Há um tempo atrás a perda auditiva e a surdez eram consideradas condições irreversíveis, ou seja, sem possibilidade de cura e, nem mesmo , tratamento. Hoje em dia, com o avanço da tecnologia e da ciência, especialistas já desenvolveram uma série de técnicas para auxiliar no tratamento de pacientes com perda auditiva.

Tipos de Tratamento para Perda Auditiva

Extração de Cerume

A causa mais fácil de ser tratada é a Perda Auditiva causada por acúmulo de cerume no canal auditivo. Esse tipo de dificuldade na audição pode ser gerado pela produção excessiva de cerume (popularmente chamado de “cera de ouvido”) ou pela limpeza incorreta, ocasionando a formação de um tampão no fundo do canal auditivo. Dessa forma, as onda sonoras alcançam a cóclea com maior dificuldade e o indivíduo começa a sofrer com a dificuldade auditiva. 


O tratamento para casos como este é o mais simples e pode e realizado com procedimento ambulatorial, por um médico especialista. A remoção do cerume pode ser realizada através de lavagens, aspirações ou utilizando outros instrumentos específicos para este fim. 


Lembre-se que a realização deste procedimento em casa ou por uma pessoa não especializada pode causar lesões no sistema auditivo e, até mesmo, condições mais severas de perda auditiva. Por isso, ao perceber algum sintoma, procure imediatamente um otorrino!

Aparelho Auditivo

Há muitos casos em que a perda auditiva é gerada por um desgaste no nervo do ouvido interno. Esse tipo de perda auditiva pode ser gerado pelo envelhecimento do órgão, pela exposição longa a ruídos intensos, por malformações neurológicas, por alguma inflamação e até mesmo por outras doenças que podem afetar a capacidade auditiva. Esse tipo de problema auditivo poder gerar perda da audição leve, severa e profunda.


Dependendo da causas e do tipo de perda auditiva, casos como estes podem ser tratados, muitas vezes, com o uso de aparelhos auditivos. Estes são dispositivos projetados para atuar diretamente no canal auditivo, amplificando os sons ambientes em frequências audíveis ao indivíduo com perda auditiva.

Como funcionam os aparelhos auditivos?

Hoje em dia, no mercado, é possível encontrar dois tipos de aparelhos auditivos: analógicos e digitais. Ambos operam de maneira bastante semelhante, sendo sua principal diferença a possibilidade de programação por computador dos aparelhos auditivos digitais e o design mais compacto e inovador dos mesmos. 


Em ambos os casos, o aparelho auditivo já introduzido no ouvido, capta sons ambientes por meio de um microfone e, em seguida, converte todos em sinais elétricos. Estes são ampliados pelo dispositivo amplificador e transmitidos ao receptor que, por sua vez, transmite os sinais elétricos novamente em forma de som ao ouvido interno. 


Com as novas tecnologias, profissionais especialistas já podem controlar todo o sistema de amplificação do som através de softwares em computadores, tornando este tratamento muito mais seguro e preciso. Além disso, você ainda pode adquirir dispositivos praticamente invisíveis e ultra confortáveis, que deixam processo de adaptação dos pacientes muito mais fácil. 

Implante Coclear

Em casos mais severos de perda auditiva e, até mesmo, em alguns casos de surdez o implante coclear pode ajudar pacientes a recuperarem parte da capacidade auditiva. Isso porque os aparelhos auditivos podem funcionar bem com pessoas que apresentam diferentes níveis de perda auditiva, porém não podem tratar os casos em que há perda auditiva profunda. 


Os Implantes Cocleares conseguem auxiliar, até mesmo, os casos de perda auditiva profunda por se desviarem das áreas afetadas em ambos os ouvidos e enviarem os sinais elétricos diretamente ao nervo. Também conhecido pelo nome de “ouvido biônico”, o implante coclear é feito de duas estruturas, uma interna e outra externa (aparente). Eles são introduzidos nos pacientes por meio de um procedimento cirúrgico e têm por objetivo principal substituir as funções do ouvido interno, estimulando o nervo auditivo a recriar as sensações sonoras. 


Cada caso de perda auditiva pode ser tratado de diversas formas. Por isso, caso você sinta que apresenta algum sintoma ou dificuldade na audição, não se desespere! Com exames simples você já pode diagnosticar seu problemas e tratar de forma rápida. 


Não abra mão da sua qualidade de vida! Invista na sua saúde auditiva com a Ouviclin



Chame no Whatsapp