Conheça os três tipos de perda auditiva

Conheça os três tipos de perda auditiva

Você sabia que no Brasil, segundo o Censo do IBGE de 2010,  quase 10 milhões de pessoas sofrem com alguma forma de deficiência auditiva? Um número bastante significativo, que demonstra que a perda auditiva é algo mais comum do que se imagina e pode afetar qualquer pessoa. 

Mas é claro que nem toda deficiência é igual. Cada uma tem suas peculiaridades e cada caso é único e precisa ser diagnosticado de acordo com as suas características. No entanto, de forma geral, a perda auditiva pode ser classificada em três tipos: neurossensorial, condutiva e mista

Conheça agora um pouco mais de cada uma delas:

Perda auditiva neurossensorial

Conheça os três tipos de perda auditiva

Também conhecida com sensorioneural, é o tipo de perda auditiva mais comum e acontece no ouvido interno quando as células ciliadas dentro da cóclea ou os condutores nervosos sofrem algum dano, impedindo que os sinais sonoros sejam transmitidos ao cérebro. Esse tipo de perda auditiva pode ser classificada de duas maneiras: sensorial, quando o ouvido interno é afetado, ou ainda neural, caso comprometa o nervo auditivo ou alguma de suas vias. 

Além de reduzir a intensidade do som, a perda auditiva neurossensorial também pode distorcer o que é ouvido, mesmo quando emitido em alto e bom som, e normalmente não pode ser revertida definitivamente por nenhum tratamento médico. Sendo, assim, recomendado o uso de aparelhos auditivos como a melhor solução para amenizar o problema e melhorar a qualidade de vida das pessoas que possuem essa deficiência.


Perda auditiva condutiva

Conheça os três tipos de perda auditiva

A perda auditiva condutiva acontece quando algo (cera, fluídos, etc) bloqueia o som e impede que ele seja conduzido através da orelha externa ou média até o interior do ouvido, onde os nervos são estimulados a transmitir o som ao cérebro.

Enquanto alguns tipos de perda auditiva  tornam difícil ouvir e entender os sons, a perda auditiva condutiva geralmente só faz com que o "volume" dos sons pareça menor, transformando os sons fracos em inaudíveis e os muito altos em apenas normais. 

Em alguns casos uma simples limpeza fora do canal auditivo pode resolver. Já em outros, pode ser necessário o uso de aparelhos auditivos ou dispositivos inseridos cirurgicamente para restaurar completamente a audição.

Perda auditiva mista

três tipos de perdas auditivas

Como o próprio nome já diz, a perda auditiva mista é a combinação dos dois tipos anteriores e tem suas causas relacionadas às perdas auditivas condutiva e neurossensorial, o que torna o problema pior já que, além de uma perda de audição irreversível causada por um problema com o ouvido interno, o externo ou médio também são afetados. Sendo necessário, dessa forma, tratar primeiro a perda condutiva, que pode ser curada, e posteriormente fazer o uso de aparelho auditivo para amenizar a perda neurossensorial.


Quer mais informações? Entre em contato com a Ouviclin! Clique Aqui!