Os 3 passos para voltar a ouvir: a avaliação, seleção e adaptação dos aparelhos auditivos

Os 3 passos para voltar a ouvir a avaliação, seleção e adaptação dos aparelhos auditivos

Seus amigos e familiares têm reclamado que você não os ouve mais e precisam ficar se repetindo durante as conversas? Você não ouve mais a campainha de casa ou, de repente, o volume máximo da televisão já não parece assim tão alto? Se você se identificou com algum desses cenários, certamente existe a possibilidade de você sofrer de perda auditiva. Um problema que afeta milhares de pessoas e pode comprometer significativamente a qualidade de vida, quando não tratado. Se você desconfia que esse seja o seu caso, conheça os três passos que vão lhe ajudar a voltar a ouvir e deixar para trás todos esses incômodos e preocupações.


Identificando o problema: a avaliação auditiva

Tudo começa, é claro, com a sua decisão de buscar ajuda de um médico especialista, normalmente um otorrinolaringologista. Esse profissional, além de examinar os seus ouvidos, também avaliará o seu nariz e  garganta para descartar qualquer causa médica, como infecções, lesões, deformidades, acúmulo de cera ou tumores, que possam estar originando a sua perda auditiva.

Caso nada seja identificado, ele irá encaminhá-lo para uma audiometria, ou seja, um exame audiológico que irá determinar o tipo e o grau da sua perda auditiva e servirá como base para o médico indicar a necessidade de uso do aparelho auditivo ou não.


Escolhendo o aparelho auditivo 

Os 3 passos para voltar a ouvir a avaliação, seleção e adaptação dos aparelhos auditivos

Como toda decisão importante, escolher um aparelho auditivo envolve muita ponderação e diversas questões devem ser levadas em conta, mas antes de pensar em qualquer uma delas, você deve escutar as suas necessidades e o que pede o seu estilo de vida para passar para o seu médico. 

Os aparelhos auditivos de hoje são confortáveis e discretos, variando em tamanho, cores, características especiais e maneira  de encaixar em seus ouvidos, com uma variedade de recursos e praticamente nenhuma limitação. Então, pode ter certeza que, independente do que você precisa, existe um aparelho auditivo IDEAL para você.


Adaptando-se ao seu novo aparelho auditivo


O aparelho auditivo será como uma nova parte do seu corpo, no entanto, antes você precisa se adaptar a ele, o que, a princípio, pode não ser uma tarefa fácil. Você notará pequenas mudanças desde o início, mas é importante ser paciente e ter consciência de que este é um trabalho em equipe e que, muitas vezes, você precisará da ajuda do seu médico para ajustar o seu aparelho e acompanhar o seu progresso.

Tenha em mente que simplesmente comprar um aparelho não é suficiente, para superar a sua perda auditiva, você deve ter o real desejo de aprender e estar determinado a voltar a ouvir e ter a sua vida de volta.

Também é preciso estabelecer expectativas realistas. Assim como a sua perda auditiva foi gradual, aproveitar ao máximo a capacidade do seu aparelho auditivo e ADAPTAR-SE por completo a ele, pode levar alguns meses. 

Quando você começa a usar aparelhos auditivos, os sons serão restaurados, mas seu cérebro precisará de prática e reeducação para se concentrar seletivamente e filtrar os sons de alta frequência da fala e os ruídos ambientais, o que é normal após anos de distorção causada pela perda auditiva

No início, todos os sons parecerão extremamente exagerados. Até mesmo os mais comuns, como o toque do telefone, o barulho que a sua roupa faz ao andar, o  zumbidodo motor da sua geladeira ou até do ar-condicionado, podem ser um pouco assustadores, mas com o tempo, a medida que os sons verdadeiros da vida cotidiana forem sendo reintroduzido na sua consciência, as sua percepções melhorarão. Basta você ter calma, se dedicar e acreditar.

Ficou com alguma dúvida ou quer a opinião  de um especialista sobre a sua perda auditiva? Fale conosco através de um dos nossos canais de atendimento e nós iremos lhe ajudar!